segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Tem gente...



Tem gente que tem um sol dentro de si e esparrama sua luz ao redor, enquanto outros, de tanto querer esse sol dentro de si, metem os pés pelas mãos. Na verdade, o que acontece, ainda que de maneira inconsciente, é que “atacamos” nos outros, o que temos de mais forte dentro de nós e não gostamos, o que nos escraviza e não conseguimos de modo algum domar, o que nos machuca e não temos força para matar.

Defeitos, todos nós temos, assim como demônios interiores que vez em quando sobem à superfície e assumem o comando. Ah! E como muitas vezes é difícil devolvê-los mansos e amordaçados para o porão mais fundo da alma, aquele lugar necessário em cada um de nós, para que possamos viver em harmonia, afinal a perfeição é mera utopia.

Mas o que não tolero, é grosseria, gente que posa de gentil e educada quando na verdade é “mais grossa que dedão destroncado”. Gentileza e educação fazem parte do rol de qualidades que têm alergia à maquiagem, são do gênero “cara limpa”, da espécie “sinceridade” e do “reino” da verdade.

Tem gente que não resiste a um olhar mais profundo, uma lente da verdade ou um sol perto de si, porque a maquiagem derrete e o que sobra é o que a pessoa na verdade é. Muitas vezes, não só os desavisados em volta são surpreendidos, o próprio ser em questão também, porque de tanto usar o fino pó da gentileza e educação, não percebia que embaixo da maquiagem, o que imperava de verdade era muito feio de se ver a olho nu.

Eu ainda não estou vacinada contra esse tipo de gente, mas continuo lutando, tentando escapar ilesa dos seus venenos e comentários toscos, afinal, como dizem “o que vem debaixo não atinge”. Infelizmente, vejo pessoas que gosto serem “metralhadas” por pessoas assim, e do alto de suas grandezas de alma, de paciência e tolerância, fingir que não percebem.

Eis o mistério da fé. Acreditar que o improvável pode acontecer e que um dia a gentileza possa brotar no peito árido de pessoas assim. No entanto, é necessário compreender que para brilhar é preciso ter um sol dentro de si. Um sol que espalha brilho, luz e calor em forma de afeto, ternura, carinho, compaixão, gentileza e amor.

Vale lembrar que só podemos dar aquilo que temos dentro de nós...

Ainda bem que "tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta. De sol quando acorda. De flor quando ri..." (Ana Jácomo)

(Giu - Jakutingablogspot.com)


Um comentário:

  1. Olá...
    Que bom que gostou.
    Seja bem vinda no JAKUTINGA.
    Obrigada,
    Bjo

    ResponderExcluir